40ª ASSEMBLEIA NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL

40ª ASSEMBLEIA NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL

40ª ASSEMBLEIA NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL

  • 30 de Março de 2022
  • Publicado, 12:59:40

CNLB APRESENTA CARTAZ DA

40ª ASSEMBLEIA NACIONAL DO LAICATO DO BRASIL,

A SER REALIZADA NO PERÍODO DE CORPUS CRISTHI

 

Mais um passo é dado rumo à 40ª Assembleia Nacional do Laicato do Brasil que acontece em São Luís do Maranhão, no feriado de Corpus Cristhi, em Junho de 2022: o lançamento do cartaz do evento. O processo de criação e escolha do cartaz oficial da assembleia CNLB de 2022 contou com a participação de cinco propostas feitas por jovens artistas do Regional Noroeste.

O cartaz escolhido é do jovem Hugo Yasser Santos Freitas, de 30 anos. Cristão leigo, atuante como catequista, ministro da palavra e da eucaristia, ele atua na diocese de Imperatriz (MA), na paróquia do Menino Jesus. O jovem conta que abordou alguns elementos da cultura local para contemplar a diversidade de significados presentes no tema e na iluminação do Encontro, somados a história do Maranhão e de seus vizinhos.

Para a presidente do CNLB no Regional Nordeste 5, Maria José, o lançamento do cartaz representa um passo importante na preparação para a assembleia. Ela ressaltou que a arte ajudará os cristãos leigos e leigas do Brasil a rezarem a Mística da atividade e a se inteirarem dos passos metodológicos que lembra a passagem bíblica da assembleia “O caminho é esse, e é por aqui que vocês devem ir!”(Is 30,21).

“Dos diversos detalhes do cartaz da Assembleia Nacional destaco o significado histórico e cultural, o qual deixará um legado e irá marcar as vivências durante o encontro no chão sagrado do maranhão”, completou.

Mistagogia do Cartaz

O cartaz é um convite à reflexão do tema da 40° Assembleia Geral Ordinária do CNLB: a centralidade das periferias e marginalidades, geográficas e existências, como condição para o seguimento de Jesus.

O desenho mostra uma marcha de cristãos, inserida na periferia de uma grande cidade. Assim como na Igreja, os cristãos leigos e leigas são a maioria, e no meio deles, estão os ministros ordenados e os religiosos e religiosas, formando a multidão o Povo de Deus.

A Palavra de Deus está na frente do povo, animando e iluminando a caminhada rumo às periferias. Com violões e canções, a caminhada é feliz, porque Jesus caminha com eles, e todos reconhecem a presença do Senhor na vida dos que estão às margens (Mt 25,31-46).

Na parte superior pode-se notar um tom claro, lembrando uma aurora. Segundo a explicação do Secretário Nacional do Conselho Nacional do Laicato do Brasil, Márcio Oliveira, trata-se do sol da justiça que brilhará sobre todos e todas se cada um e cada uma fizer a sua parte como sinais e artífices do Reino de Deus, também chamado de Civilização do Amor.

 

 

 

Compartilhar postagem nas redes sociais: